Follow by Email

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

VOCÊ ACHA QUE OS GRANDES INVENTORES DERAM MOLEZA?

Você acha que os grandes inventores deram moleza? E os escritores?

Imagine-se dias e noites trancafiado em um recinto sombrio e enfumaçado, a utilizar-se apenas de uma lâmpada de cêra, ou de querosene, com mil e uma ideias na cabeça, e tantas experiências a realizar. O que faria? Tenho a impressão de que sairíamos correndo, possuídos pelo desespero. Para descobrir a eletricidade e criar a lâmpada Edson certamente sofreu dores de cabeça, e terríveis noites de angústia. E o que dizer de um Cervantes a garatujar palavra por palavra do volumoso Dom Quixote sob a penumbra de uma infecciosa cela de prisão? Dá até para vê-lo a molhar pacientemente a pena no tinteiro milhões de vezes, incansavelmente. Contudo, não desistiu, e a obra saiu perfeita. Conquistou o mundo, e atravessou séculos. Estes heróis do passado possuiam dentro de si uma força quase sobrehumana: A Obstinação.
É aconselhavel desistir de uma história, ou de um projeto que seja? Talvez. Se acharmos que a história é ruim, ou que não agradará ao nosso público. Mas, nunca pelo pressentimento de não sermos capazes de concluí-la. Mesmo que se trate de uma história ruim, poderemos modificá-la. Se o nosso objetivo é escrever um livro apreciado por multidões, nunca devemos desistir no meio dele. É possível que na primeira tentativa nunca se chegue lá. Isto está mais do que provado. Porém, se tivermos êxito em pelo menos terminá-la, podemos nos considerar vitoriosos. Aos ouvintes é extremamente desagradável ter uma história interrompida. Há sempre alguém que queira ouvir até o fim. Mesmo que seja somente para agradá-lo. Mas, a alegria de tê-la concluido, e a satisfação demonstrada pelo ouvinte, ou que seja pelo leitor, é de valor inestimável. Os cientistas tinham a certeza de que as suas descobertas haveriam de satisfazer milhões de criaturas em todo o planeta. Por isso mantiveram acesas as chamas em seus corações. Autores dos inúmeros clássicos e best sellers mundiais certamente não conseguiram isto nos seus primeiros rudimentos, mas, depois de muito esforço e obstinação. Estas três qualidades: Imaginação, instrução e obstinação, são escenciais a qualquer um que se disponha a escrever um bom livro. Porém, para se atingir o nosso objetivo, ou seja, o de fascinar milhões de pessoas com as nossas histórias, ainda precisamos de muito mais. E é o que iremos aprendendo daqui para a frente. O importante é nunca desistir, mesmo que levemos a vida inteira, ou nunca consigamos, mas nunca nos culparemos de não haver tentado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário