Follow by Email

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

VOCÊ GOSTA DE ESCREVER?

Você Gosta de Escrever?


Talento é exercer uma certa atividade com naturalidade e perfeição. Possuir aptidão para se fazer algo. É o mesmo que ter o dom, ou ser prendado na execução de algum trabalho ou tarefa. Indivíduos nunca nascem com determinados dons para isto ou aquilo. Pode ser que tragam em suas personalidades alguma tendência, ou vocação para algum tipo de expressão diante dos seus semelhantes, seja nas Artes, na Política, ou até mesmo na área comercial. A não ser que aconteça um milagre, uma criança jamais tem a capacidade de nascer andando, ou pronunciando corretamente as palavras. Talvez sim, com um intelecto mais desenvolvido, aprendendo com maior facilidade, ou com a personalidade que se incline com certa ênfase para esta ou aquela atividade, tendo maior prazer nela do que nas demais.
Gostar de uma função é o mesmo que se dedicar à descoberta dos seus segredos, ou seja o porque da mesma e quais os seus objetivos e fins na satisfação primordial dos anseios do ser humano. Você escreve somente porque gosta? Em primeiro lugar sim, mas o principal objetivo é a realização dos desejos da pessoa para a qual escrevemos. Isto é, as nossas ideias, pensamentos e colocações devem, além de nós, agradar principalmente aos nossos leitores. Por isso é muito raro acontecer o milagre do primeiro livro escrito conquistar o topo das listas de best sellers. Além disso, vender um livro não é como vender um objeto qualquer, que satisfaça em primeira mão as necessidades físicas de uma pessoa. O livro, principalmente no nosso caso, o romance, tende a satisfazer em maior grau as necessidades da alma. Pois, o indivíduo que o lê almeja em si um pouco de liberdade para o espírito, nem que seja por algumas horas se ver livre da realidade fustigante desta vida. Esquecendo-se momentaneamente das aflições e angústias que o cercam e o apavoram. É por isso que deve haver sempre alguma identificação entre a sua obra e o leitor que a aprecia.
O verdadeiro escritor talentoso, é o que gosta realmente de escrever, pois, no tocante a vender a sua obra, ou seja, fazer com que chegue às mãos do leitor, é uma prova de muita paciência, esforço e determinação. Em especial aos escritores principiantes, além das inúmeras dificuldades em concluir uma história mais ou menos apreciável, o que mais os decepciona é se depararem com a visível indiferença das editoras. Com respeito às suas humildes pretensões, o pobre autor desconhecido nunca chega sequer a ter o seu livro examinado, e quando por acaso isto acontece, nenhuma satisfação recebe, sequer uma resposta às suas inumeráveis tentativas de ver o seu trabalho aceito. O problema é realmente angustiante. Só quem já passou pelo incontável número de rejeições, e pelo descaso de um tratamento igual, é que reconhece quão grande é a dedicação do autor que deseja um dia ter a sua obra lida por centenas, ou milhares de pessoas.
Reconhecemos também que as editoras têm os seus embaraços quanto a edição de um livro. Pois, além de arcarem com todas as despesas de material e mão de obra, são responsáveis ainda pela divulgação, e maiormente sujeitam-se ao risco da não aceitação da obra pelo público. A principal intenção delas é a obtenção de lucros, pois, são empresas que visam em primeiro lugar o bem estar de seus proprietários ou associados. Neste caso tendo que agir com muita cautela a fim de não se prejudicarem com qualquer trabalho mal sucedido. Por isso a prioridade dispensada aos autores já com algum nome em destaque, deixando de lado aqueles que nunca obtiveram tal privilégio.
Portanto, o nosso maior talento e dom é o gosto pela escrita. Pois, assim nunca desistimos. E, pode ter a certeza, que os grandes escritores e nomes consagrados na Literatura passaram por este mesmo processo, ou até por maiores humilhações. E, se conseguirmos entender que é assim que funciona, e é este o caminho, mesmo árduo e cheio de obstáculos, teremos mais forças para prosseguir na luta, de cabeça erguida e de olhos abertos para um futuro real e proimissor.



2 comentários:

  1. É, Ivo. A árdua luta de quem escreve não é escrever somente é 'publicar-se'. Mas deixo isso para quando terminar meu romance. Talvez o publique no Clube de autores.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo comentário amiga. Fico feliz em saber que escreve romances. Desejo-lhe muito sucesso, e assim que terminar me avise. Eu publiquei um livro no site Perse-Publique-se, mas, sinceramente não estou satisfeito, estava pensando em tentar na LITERARTE, porém ainda estou indeciso. Abraços.

    ResponderExcluir